Capítulo 13

Tudo o que acontece neste plano tem uma razão de ser. O sofrimento é gerado pelo próprio homem. Ele é o senhor do seu destino, é a sua salvação e a sua perdição. A luxúria, a vaidade, o poder. Todos criados pelo homem. Dele extraídos, nele condenados.

Adormeço em posição fetal e, depois de alguns minutos ou horas, vejo-a em pé ao meu lado. Está com a mão estendida como se me pedisse para levantar. Seu cabelo está bagunçado e seu rosto com sua pele alva ainda está com o corte de navalha. Esse corte parece brilhar agora. Como se feito recentemente. Estranho que, toda a vez que entro no meu labirinto de depressão, eu a encontro assim, com sua ferida aberta, como se dissesse à minha alma o quanto o meu sofrimento a machuca.

Para continuar a leitura acesse:

Próxima leitura -> Capítulo 14

***

Trilha Sonora: Maria De Verdade – Marisa Monte

Deixe uma resposta