Capítulo 15

… me conectava com o que havia de melhor em mim: meu vazio. Nele, eu era absoluta e livre de todos os meus vícios. Nele, no meu vazio mais profundo, eu estava protegida de pensar e também de desejar.

Domingo, dia 31 de outubro de 2010

Parece que foi ontem. Já se passaram quatro anos e eu ainda não consigo esquecê-lo… quando penso que desisti do amor da minha vida por um capricho, um ciúme, uma vaidade, tenho vontade de morrer de tanto arrependimento. Mas é na hora de dormir, na hora em que me deito de bruços na cama, e que começo a me masturbar pensando na vida promíscua e em todos os sexos pervertidos que eu tive, que realmente tenho vontade de morrer. E morro um pouco a cada dia. Não consigo me livrar dele nem por um dia. Sou totalmente dependente dessa droga, desse vício maldito que entrou no meu corpo e me dominou por completo…

Para continuar a leitura acesse:

Próxima leitura -> Capítulo 16

***

Trilha Sonora: Brand New Me – Alicia Keys

Deixe uma resposta