Capítulo 19

Era o meu vício: estar sedenta por mais formas de sexo vulgar. Por conhecer além do que o corpo pede, conectar-me com esse lado promíscuo que havia em mim…

Durante as sete semanas que seguem…

Nesse período, que corresponde a exatas sete semanas da minha vida, nem mais nem menos, descobri o que me havia levado até Amsterdã e o porquê do meu envolvimento com Heidi. Os rumos da vida do Jota e sua filha-demônio não me perturbavam naquele momento, assim como as ausências ocasionais da Heidi para trabalhar ou estudar. Nem mesmo a minha própria inutilidade profissional me incomodava mais. Nada em torno da minha vida tinha tanta importância quanto a vida pregressa e imunda “dela”. Não me importava comer ou dormir. Não me importavam as horas em que eu me dedicava a cultivá-la. A única coisa da qual não prescindi nesse período foi a maconha. Era um canal natural para que eu pudesse me conectar a esse universo, como uma “chave” para acessar outro mundo…

Para continuar a leitura acesse:

Próxima leitura -> Capítulo 20

***

Trilha sonora: Adele – Million Years Ago (cover) Feat. Scarlett Cherry and Jason Yang

Deixe uma resposta