Capítulo 25

Ao passar pelo jardim de inverno localizado no fim do corredor que leva aos quartos, eu vejo a imagem da Caroline em pé, encarando-me dentro do jardim. Assusto-me com a cena e fecho meus olhos com toda força. Quando os abro não vejo mais a sua imagem. Agarro a caixa e entro correndo no meu antigo quarto. Coloco a caixa na mesinha lateral e deito-me na cama, cobrindo todo o meu corpo até a ponta do pescoço e agarro com toda força meu novo pingente de coruja.

Acordamos um pouco tontos e cansados da nossa orgia promíscua e começamos o dia com um belo omelete de queijo, feito pelo amor da vida. Somos nós, em uma versão muito mais colorida e encantada do que a que estávamos vivendo, na monotonia dos nossos ex-companheiros, quem fazemos a vida mais divertida e feliz! E é ele, quem faz meus orgasmos mais fortes e “vivos”. 

Para continuar a leitura acesse:

Próxima Leitura -> Capítulo 26

***

Trilha Sonora: Vilarejo – Marisa Monte

Deixe uma resposta