Capítulo 38

Escutou as fagulhas do fogo que se aproximava para venerá-la. Os estilhaços da madeira que começavam a queimar atingiram seus pés calejados. Cerrou os olhos e encontrou com a Deusa da Morte com sua roupa mais bonita, era uma longa saia preta e um véu de renda também na cor preta. Seus seios estavam cobertos pelas tatuagens com as flores de Hambal, seus olhos maquiados estavam com a cor amarela e seu sorriso entregava a felicidade que havia recebido ao ser presenteada pelo fogo. Eram as partituras escondidas que ecoavam do fogo, as partituras das Ghawasee, da energia do sexo, do ritual, da redenção. 

Khaicerya, avó de Maria Scarlet

Dias depois…

Decidi parar com essa ideia de destruir a ruiva satânica com rituais do de magia negra vindas do passado da minha família… percebi que minha alma não poderia se misturar com esse tipo de “coisa”. Desisti de ser um alguém que eu não conseguia reconhecer e preferi ater-me às maldades que eu conseguiria me perdoar por fazer. Além disso, tive medo que algo de ruim pudesse acontecer com o Davi. Esse menino loirinho e doce, que havia conquistado meu coração e trazido à tona a parte mais suave do meu ser machucado e doído…

Para continuar a leitura acesse:

Próxima leitura -> Capítulo 39

***

Trilha Sonora: Milion Years Ago – Cover feat. Scarlett Cherry and Jason Yang

Deixe uma resposta