Capítulo 6

Suas roupas haviam sido retiradas e Maria Eugênia estava nua, somente coberta por uma manta velha, de cor vermelha escura. Um líquido saía de dentro de si em direção às suas coxas. Não lhe importava que tivesse sido usada. Tantas vezes fora usada de forma consciente, que, desta vez, inconsciente, esse fato não lhe causava…

Capítulo 7

Na vida temos tanto medo de perder quem amamos que esse medo acaba fazendo com que nós, de uma forma ou de outra, nos percamos dessas pessoas. E é por isso que eu não te aprisiono em uma redoma… quero que sejamos livres para vivermos a vida sem medo. Acordo cedo com um vazio no…

Capítulo 8

Porque o que veio a esse mundo de um jeito, minha filha, a esse retornará; da mesma forma seus frutos, e os frutos dos seus frutos. Somos todos frutos de uma mesma árvore e dela não escapamos Depois de penetrarem a vergonha de Maria Eugênia com toda a força possível, os rapazes viris não se…

Capítulo 9

Gosto dessa promiscuidade toda. E é por isso que até hoje não consigo me desligar do Jota… porque com ele eu não me sinto somente uma “mulher”; sinto-me mais do que isso… sinto-me uma “puta”. Uma semana depois… Mais uma consulta com a Dra. Kauffmann. Chegando à consulta, vejo a minha psiquiatra com uma saia…

Capítulo 10

Nesse momento, Ricardo apoia sua mão na minha, que está repousando sobre a mesa. Sinto o suor escorrer pela pele de dentro da palma da sua mão e tocar na pele superior da minha. Remeto-me ao nosso contato sexual, carne com carne, suor, gozo e saliva. Lembro-me do olhar do Jota me devorando devagar, aproveitando…

Capítulo 11

…de repente tenho medo. Tenho medo de tudo o que a vida tem para me oferecer. Tenho medo da vida. Segunda-feira, dia 04 de setembro de 2006 Chega o dia de voltar ao trabalho. Depois de mais de um mês afastada, não tenho coragem para voltar a trabalhar, para enfrentar a cara de reprovação do…

Capítulo 12

Ele me seduziu na cama e em todos os momentos em que não estávamos nela. Era nisso que meu corpo havia se viciado: no desejo dele por mim. Não saberia descrever um amor mais profundo do que o que ele me apresentava. No dia seguinte, saio cedo para o trabalho porque tenho uma reunião com…

Capítulo 13

Tudo o que acontece neste plano tem uma razão de ser. O sofrimento é gerado pelo próprio homem. Ele é o senhor do seu destino, é a sua salvação e a sua perdição. A luxúria, a vaidade, o poder. Todos criados pelo homem. Dele extraídos, nele condenados. Adormeço em posição fetal e, depois de alguns…

Capítulo 14

O medo de perdê-lo me fez abrir a porta para uma infinidade de depravações, e o meu egoísmo me trouxe para o fundo do poço da moralidade, de onde minha alma vil não consegue reunir forças para sair. O interfone toca. É o porteiro que me avisa que ali estão mais de dez vasos de…

Capítulo 15

… me conectava com o que havia de melhor em mim: meu vazio. Nele, eu era absoluta e livre de todos os meus vícios. Nele, no meu vazio mais profundo, eu estava protegida de pensar e também de desejar. Domingo, dia 31 de outubro de 2010 Parece que foi ontem. Já se passaram quatro anos…